Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Produção de Consumo Sustentáveis

Produção de Consumo Sustentáveis (44)

Estudo sobre o estado da arte em construções sustentáveis: Diagnóstico Análise Soluções Iniciativas Brasil Iniciativas Mundo Sistemas de Gestão Relatórios de sustentabilidade: Avaliação sobre Políticas Públicas Nacionais sobre Relatórios Corporativos de Sustentabilidade Grupo de Trabalho sobre Relatos Corporativos de Sustentabilidade  Relatório do 1º ciclo de implementação do plano de ação para produção e consumo sustentável (2011 - 2014): Versão Português         English version Compras públicas sustentáveis: Livro sobre Compras Públicas Sustentáveis & Grandes Eventos   Cadernos e Consumo Sustentável: Criança e Consumo Sustentável Consumir sem desperdício - Reciclagem Moradias Sustentáveis - Construções Sustentabilidade Aqui e Agora: Versão Português English version
Quarta, 13 Fevereiro 2013 15:47

Atividades do GT de Sacolas

1ª. Reunião GT Sacolas PlásticasData: 30 de janeiro de 2013Horário: 9:30 às 12hLocal: Ministério do Meio Ambiente, Esplanada dos Ministérios Bloco B, 8º. Andar, sala de reuniões do CONAMAPauta:Apresentação sobre a PNRSRegimento Interno do Grupo de TrabalhoDinâmica dos trabalhosAgenda de trabalhosFuturos convidadosAta – 1ª. Reunião do Grupo de Trabalho Sacolas Plásticas - 30/01/2013Apresentações: PNRS 2ª. Reunião GT Sacolas PlásticasData: 06 de março de 2013Horário: 10h às 17hLocal: Ministério do Meio Ambiente, SEPN 505, Ed. Marie Prendi Cruz, sala S1 - subsoloPauta:Apresentação sobre panorama da indústria do plástico (CNI)Apresentação Pacto Setorial ABRAS-MMA (ABRAS)Apresentação sobre cenário atual da questão sacolas plásticas no Brasil (ABRAS)Ata - 2ª Reunião do Grupo de Trabalho Sacolas Plásticas3ª. Reunião do GT Sacolas PlásticasData: 03 de abril de 2013Horário: 10h às 17hLocal: Ministério do Meio Ambiente, 8ºandar, sala 830Pauta:Apresentação Plastivida: Sacolas Plásticas: uma abordagem ampla sobre o temaApresentação SENACON: Atuação da Secretaria Nacional de Defesa do Consumidor: consumo e sustentabilidade.Ata - 3ª Reunião do Grupo de Trabalho Sacolas Plásticas Regimento Interno Finalizado4ª. Reunião do GT Sacolas PlásticasData: 10 de maio de 2013Horário: 10h às 17hLocal: Ministério do Meio Ambiente, 9ºandar, sala de reunião gabinetePauta:Apresentação - Pesquisas realizadas pelo MMA sobre Sacolas Plásticas (MMA)Apresentação sobre a primeira versão da proposta da ABRAS sobre Sacolas Plásticas (ABRAS)Ata - 4ª Reunião do Grupo de Trabalho Sacolas Plásticas5ª Reunião GT Sacolas Plásticas Data: 11 de junho de 2013 Horário: 10h às 17hLocal: Esplanada dos Ministérios bloco B 9º andar - sala de reunião - gabinete da SAICPauta:Ata - 5ª Reunião do Grupo de Trabalho Sacolas Plásticas6ª Reunião GT Sacolas Plásticas Data: de setembro de 2013 Horário: 10h às 17hLocal: Esplanada dos Ministérios bloco B Ministério do Meio AmbienteAta - 6ª Reunião do Grupo de Trabalho Sacolas Plásticas 
O GT Sacolas Plásticas é constituído por integrantes, titular e suplente, indicados pelos seguintes órgãos e entidades:I – Ministério do Meio Ambiente:a) Secretaria Executiva-SECEX;b) Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano–SRHU; c) Secretaria de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental-SAIC; ed) Secretaria de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental – SMCQ.II – Secretaria Nacional do Consumidor-SENACON, do Ministério da Justiça;III – Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior:a) Secretaria de Comércio e Serviços-SCS;b) Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia-INMETRO.IV – Confederação Nacional da Indústria-CNI;V – Confederação Nacional do Comércio-CNC;VI – Associação Brasileira de Supermercados-ABRAS;VII – Compromisso Empresarial para a Reciclagem-CEMPRE;VIII – Fórum Nacional de Entidades Civis de Defesa do Consumidor – FNECDC;IX – Associação Procons Brasil; e X – Instituições de pesquisa.
Quinta, 20 Dezembro 2012 13:57

GT Sacolas Plásticas

Grupo de Trabalho Sacolas PlásticasInstituído pela Portaria MMA no. 404, de 13 de dezembro de 2012, o GT Sacolas Plásticas tem como objetivo estudar o consumo sustentável de sacolas plásticas e propor o disciplinamento normativo da matéria. São atribuições do GT Sacolas Plásticas:•    identificar as tecnologias disponíveis no Brasil e avaliar os seus reais impactos no meio ambiente, natural e urbano, levando em conta os diferentes cenários de uso das sacolas plásticas;•    analisar a possibilidade de criação de certificações para os diferentes tipos de sacolas plásticas descartáveis e reutilizáveis, com o intuito de orientar o consumidor;•    selecionar tópicos e conteúdos a serem abordados em campanhas de conscientização sobre os problemas advindos do uso e descarte inadequados de sacolas plásticas;•    discutir os padrões de consumo sustentável de sacolas plásticas descartáveis e o papel das sacolas reutilizáveis na política de redução preconizada pelo Plano de Ação para Produção e Consumo Sustentáveis; e•    identificar e avaliar instrumentos normativos, bem como propostas em tramitação, no Brasil e no mundo, com a finalidade de obter subsídios para o disciplinamento normativo objeto do GT Sacolas Plásticas.O GT Sacolas Plásticas será constituído por integrantes, titular e suplente, das seguintes Secretarias do Ministério do Meio Ambiente:•    Secretaria-Executiva;•    Secretaria de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental;•    Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano; e•    Secretaria de Qualidade Ambiental e Mudanças Climáticas.O Ministério do Meio Ambiente convidará para também compor o GT Sacolas Plásticas:•    Secretaria Nacional do Consumidor-SENACON, do Ministério da Justiça;•    Instituto Nacional de Metrologia-INMETRO; e•    Instituições de defesa do consumidor da sociedade civil;•    Entidades sem fins lucrativos do terceiro setor que atuem no campo do consumo sustentável e da sustentabilidade;•    Instituições representativas do setor supermercadista;•    Instituições representativas do setor da reciclagem;•    Instituições representativas do setor de embalagens plásticas;•    Instituições representativas do setor de fornecedores de resina para a produção de sacolas plásticas; e•    Instituições representativas do setor acadêmico que atuem no desenvolvimento tecnológico ou em laudos científicos na cadeia dos plásticos.Os representantes dos órgãos e das entidades serão indicados formalmente por seus respectivos dirigentes e designados por ato da Ministra de Estado do Meio Ambiente.Caberá à Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano do Ministério do Meio Ambiente a Coordenação das atividades do GT Sacolas Plásticas e à Secretaria de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental - SAIC a Secretaria Executiva.A atuação do GT Sacolas Plásticas consistirá em:•    Reuniões de trabalho para a promoção do diálogo entre as partes interessadas;•    Convite a instituições ou pessoas com atuação relevante no tema objeto da competência do GT Sacolas Plásticas; e•    Discussão e aprovação de propostas de ato normativo sobre a matéria.As reuniões a que se refere o inciso I constarão de calendário de atividades aprovado pelo próprio GT Sacolas Plásticas.O GT terá duração de 6 (seis) meses contados a partir de sua primeira reunião formal, a ser convocada por sua Coordenação, podendo ser prorrogado uma única vez por igual período.Acompanhe aqui as datas das reuniões do GT e suas atas. Instituições que compõem o GT Sacolas Plásticas Nota Técnica MMA de criação do GT Sacolas PlásticasRelatório Final - GT Sacolas Plásticas
Quinta, 31 Maio 2012 16:20

Campanhas

Consumo Consciente de Embalagem Saco é um Saco Separe o Lixo e Acerte na Lata Outubro - Mês do Consumo Sustentável
Sexta, 11 Maio 2012 17:04

Fotos da Exposição

    Fotos da Exposição   Vista geral da Exposição, na praça central do Pátio Brasil   Visita da Ministra Marina Silva à Exposição de Boas Práticas e Inovações em Embalagens     Stand do Wal-Mart: cobertores de PET reciclado   Stand Wal-Mart: ecobags, embalagens de papel de madeira certificada, produtos concentrados, bandejas de biopolímeros   Stand Coca-Cola: circuito de reciclagem de PET bottle-to-bottle   Stand Coca-Cola: reciclagem artesanal com latinhas de alumínio   Stand do Grupo Pão de Açúcar: ecobags e estação de reciclagem    Stand Transvoll: carrinho de compras Transvoll    Stand ABIVIDRO: embalagens reutilizáveis de vidro   Stand Biomater: sacolas de bioplástico   Stand O Boticário: recolhimento de embalagens de vidro   Stand Surya: embalagens de bioplástico e de papel de madeira certificada   Stand Novel: ecobags e ecocar Stand MMA Consumo Consciente de Embalagens    
Sexta, 11 Maio 2012 17:02

Inovações

A Exposição trouxe representantes da indústria do bioplásticos, mostrando seus produtos e explicando ao público como funciona esta nova tecnologia, e duas inovações para o acondicionamento de compras em supermercados.   Biomater A Biomater vem desenvolvendo uma série de produtos feitos de bioplástico: plásticos produzidos a partir de fontes renováveis como o amido de milho e de mandioca, podendo ou não ser biodegradáveis e compostáveis. Dentre os produtos a serem disponibilizados em breve pela Biomater estão a linha de itens para agricultura (tubetes, potes e filmes de solo), além de embalagens, sacos plásticos, sacolas, bandejas, e descartáveis como canudos, talheres e pratos de bioplástico, que poderão ser enviados para a compostagem juntamente com os resíduos orgânicos. Mais informações: www.biomater.com.br  Biocycle O Biocycle é um plástico feito a partir de fonte renovável - o açúcar da cana-de-açúcar - e é totalmente biodegradável, atendendo normas nacionais e internacionais de biodegradabilidade e compostagem. Biodegradável é todo o material que em contato com o meio ambiente e sob determinadas condições degrada e transforma-se nos elementos naturais que o compõem (água e gás carbônico), fechando assim o ciclo natural.  O Biocycle é a matéria-prima para a substituição de plásticos através de diversas técnicas. Suas principais aplicações são baseadas nas técnicas de injeção e termoformagem, podendo ser aplicada na produção de dezenas de artefatos, tais como descartáveis de uso rápido, tubetes para reflorestamento, canetas, cartões de crédito, peças automotivas.  Mais informações: www.biocycle.com.br        Sistema Transvoll O carrinho Transvoll significa transportador de volumes, é um carrinho de compras diferenciado com bandejas aramadas para a acomodação de caixas de papelão. As caixas de papelão são biodegradáveis e recicláveis, dando a possibilidade de separar a compra de maneira correta, evitando a contaminação cruzada dos alimentos.  As caixas vão direto para a esteira do check-out, para que o operador de caixa possa registrar e transferir as compras para uma outra caixa reserva, não havendo necessidade de acondicionamento em sacolas plásticas. As caixas organizam as compras no porta-malas e depois podem ser colocadas diretamente na despensa.  Os consumidores que usam o Sistema Transvoll poderão utilizar suas caixas de papelão para separar seus materiais recicláveis (lixo seco) e encaminhá-los para a reciclagem.  Mais informações: www.sistematransvoll.com.br           Ecocar Novel A Novel lançará em breve o Ecocar, uma versão diferenciada do carrinhos de compras, que traz acopladas cestas de plástico rígido que podem ser retiradas da estrutura metálica para o transporte das compras do supermercado para casa, sem a necessidade de uso de sacolas plásticas. Mais informações: www.novel.com.br  
Sexta, 11 Maio 2012 17:00

Boas Práticas

A Exposição convidou empresas que já implementaram ações que diminuem o impacto da produção e descarte das embalagens para mostrarem suas boas práticas.    Wal-Mart A rede de supermercados Wal-Mart trouxe inúmeras experiências: O lançamento do sabão em pó Ariel Concentrado - mais produto em embalagens menores; Cereais embalados em caixas de papelão feito a partir de madeira certificada pelo FSC; Bandejas de biopolímero expandido CBPak (que substituem as bandejas de isopor e podem ser compostadas); e Ecobags vendidas em suas lojas. O Wal-Mart trouxe também o circuito demonstrando a reciclagem do PET e transformação em fibras que podem ser utilizadas nas fabricação de cobertores. Mais informações: www.wal-martbrasil.com.br    Pão de Açúcar O Grupo Pão de Açúcar trouxe duas experiências-modelo para a Exposição.   Lançadas há seis anos, as Estações de Reciclagem Pão de Açúcar, em parceria com a Unilever, já estão presentes em 89 lojas Pão de Açúcar e tornaram-se referências por sua eficiência, sustentabilidade e responsabilidade sócio-ambiental com a coleta de embalagens pós-consumo. Desde 2001, já foram recolhidas 14.800 toneladas de plásticos, papéis, metais, alumínios e vidros, o que representa a impressionante média mensal de 322 toneladas.     O Pão de Açúcar, em parceria com a Fundação SOS Mata Atlântica, oferece uma alternativa prática e ecologicamente correta para os consumidores embalarem suas compras: as sacolas retornáveis. Levando sua sacola retornável sempre que for às compras, o consumidor contribui com a redução do lixo gerado diariamente com sacolas descartáveis e, como consequência, com a diminuição da demanda pela produção de materiais plásticos.   Mais informações: www.grupopaodeacucar.com.br  Coca-Cola do Brasil A Coca-Cola trouxe para a Exposição o circuito bottle-to-bottle de reciclagem de garrafas PET, aprovada pela ANVISA em 2007, que pretende implementar no Brasil em breve. A tecnologia bottle-to-bottle permite 100% de reciclagem das garrafas PET, tranformando uma garrafa PET descartada em uma nova em curto período de tempo. A empresa prevê um aumento de 15% na reciclagem de PET no Brasil. Além da reciclagem industrial, a Coca-Cola trouxe também a reciclagem artesanal: o artesão Sérgio Luiz apresentou sua arte com latinhas de alumínio em vários momentos durante a Exposição, produzindo bijouterias, chaveiros e peças artísticas como motos e carros em miniatura. Mais informações: www.cocacolabrasil.com.br       Surya Cosméticos A Surya Cosméticos do Brasil é uma empresa que utiliza ativos da natureza em seus produtos, e não poderia ser menos preocupada então com suas embalagens. A Surya trouxe para a Exposição as caixas de sua linha de tintura de henna, todas feitas em papelão feito a partir de madeira certificada pelo FSC, e também a nova linha de tintura com potes feitos do bioplástico da Biomater. Mais informações: www.suryabrasil.com.br       O Boticário O Boticário lançou o Bioconsciência, um projeto que estimula a devolução das embalagens pós-consumo nas lojas da marca. Estes materiais são encaminhados para empresas recicladoras, que transformam as embalagens em matéria-prima para outros ciclos produtivos. O projeto ocorre, atualmente, nas cidades de Curitiba, Recife, Belo Horizonte e Campinas, e tem como prioridade ser um instrumento de educação ambiental e um canal para o consumidor exercer sua cidadania, evitando a degradação da natureza e o desperdício de recursos. Buscar soluções que permitam o desenvolvimento com o menor impacto ao meio ambiente é um compromisso constante do Boticário. Mais informações: www.oboticario.com.br           
Quarta, 09 Maio 2012 09:04

Rede América Latina e Caribe

A Rede de Informação em Produção e Consumo Sustentáveis para a América Latina e Caribe - RedPyCS foi criada em setembro de 2009 pelo PNUMA (Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente), em apoio ao Conselho de Especialistas de Governo em Produção e Consumo Sustentáveis da América Latina e Caribe. Este Conselho, que é o órgão técnico assessor do Fórum de Ministros de Meio Ambiente daquela região, é formado por profissionais e técnicos dos governos que trabalham no tema em cada país. A Rede é um instrumento para facilitar a busca e o acesso à informação de temas vinculados ao consumo e à produção sustentáveis. Constitui-se num ambiente virtual que nasce com o objetivo de disseminar informações sobre PCS, viabilizando o intercâmbio de experiências, aproximando atores, fomentando a cooperação e constituição de parcerias, compartilhando desafios a serem enfrentados, publicitando resultados alcançados e disseminando soluções exitosas na busca de novos padrões de produção e consumo.
Quarta, 09 Maio 2012 09:02

Ações

  Ações no âmbito do PPCS devem idealmente incorporar a (e beneficiar-se da) influência recíproca que existe entre produção e consumo, levando em conta os limites físicos e biológicos que a natureza impõe e os valores éticos parte da cultura da sustentabilidade. Comporão o Plano Pactos Setoriais, Ações Governamentais, Iniciativas Voluntárias, Ações de Parceria, e Forças-Tarefa. Estes serão os instrumentos para implementação deste novo modelo de desenvolvimento que se propõe através do PPCS, abarcando ações públicas e privadas, individuais ou em parceria. Devem ser consideradas tanto ações que enfoquem o sistema produtivo em si, quanto as que enfoquem o sistema institucional-regulatório que o sustenta: infra-estrutura, tecnologia, instrumentos econômicos e regulatórios.Devem ser igualmente consideradas ações que tenham impacto no sistema cultural e educacional visando à mudança de comportamentos. Para fazer oficialmente parte do Plano, a ação/iniciativa deve observar os critérios de transparência que incluem relatórios anuais e metas monitoradas - por agente externo à empresa ou organização. As ações/iniciativas do PPCS devem ser inovadoras e inspiradoras, provocando, através da exemplaridade, mudanças nos padrões de produção e consumo no País. Devem apresentar um salto em direção à maior sustentabilidade de processos e produtos, no consumo e pós-consumo dos mesmos. Critérios para inclusão de ações e iniciativas no PPCS: Atender os objetivos de ao menos uma das seis prioridades do 1º ciclo do PPCS Ter impacto relevante na promoção da produção e consumo sustentáveis Ter metas estabelecidas para o período entre 2012-2014 Ser passível de monitoramento e verificação periodicamente Ter caráter inovador e gerar exemplaridade Promover mudanças de hábito Promover reduções significativas de impacto ambiental Para inclusão de ações governamentais, iniciativas voluntárias e pactos setoriais no PPCS, que será lançado em outubro de 2011, é necessário preencher os formulários disponíveis neste site. As iniciativas encaminhadas serão analisadas segundo os critérios acima. Serão aceitas indicações de ações e iniciativas até o dia 16 de setembro de 2011.    
Página 1 de 4
Fim do conteúdo da página