Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > InforMMA > Mais Notícias > Operação Verde Brasil faz balanço do primeiro mês
Início do conteúdo da página

Notícias

Operação Verde Brasil faz balanço do primeiro mês

Ações contra queimadas e ilícitos ambientais na Amazônia já resultaram em 27 veículos apreendidos, 63 pessoas detidas e 112 multas aplicadas, num total de R$ 36,3 milhões
Publicado: Segunda, 23 Setembro 2019 20:26 Última modificação: Quinta, 03 Outubro 2019 21:44 Autor: Elmano Augusto Ferreira Cordeiro
Crédito: Alexandre Manfrim Ministro da Defesa, Fernando Azevedo, confirma que há tendência de diminuição dos focos de calor Ministro da Defesa, Fernando Azevedo, confirma que há tendência de diminuição dos focos de calor
Brasília – O Ministério da Defesa apresentou nesta segunda-feira (23), durante entrevista coletiva à imprensa, balanço de um mês da Operação Verde Brasil, que combate queimadas e ilícitos ambientais na Amazônia. Na ocasião, os jornalistas puderam conhecer a estrutura do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), em Brasília, e foram atualizados sobre os números mais recentes.

Desde o início da operação até agora, foram apreendidos 27 veículos e detidas 63 pessoas. Ao todo, foram lavrados 112 autos de infração, o que resultou na aplicação de R$ 36.367.510,25 em multas. O trabalho envolve 8.170 pessoas, entre militares e integrantes de agências municipais, estaduais e federais. Estão sendo empregadas 143 viaturas, 12 aeronaves e 87 embarcações.

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo, confirmou que há uma tendência de diminuição dos focos de calor. Os dados, que são medidos por satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e do Censipam, foram apresentados em formas de gráfico.

"Realmente, o mês de agosto desse ano foi de mais queimadas que do ano passado. Então, o governo tomou medidas efetivas, como a decretação da Garantia da Lei e da Ordem Ambiental. Mas, em setembro, nós estamos abaixo da média histórica, que é medida desde 1998. A Amazônia é prioridade para as Forças Armadas. Em menos de 15 anos, nós dobramos o efetivo de militares lá de 20 mil para 44 mil. Isso facilitou a nossa capilaridade. Nós estamos nessa região independente das queimadas", disse o ministro.

O chefe do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo) do Ibama, Gabriel Zacarias, explicou o motivo de a Operação Verde ter surtido o efeito desejado. "O mês de setembro concentra um terço dos focos de incêndio do país. Mas a perspectiva é que esse mês seja com menos incêndios do que no ano passado, o que demonstra o bom resultado da Garantia da Lei e da Ordem Ambiental", afirmou ele.

A estrutura da Operação cresceu com a criação, nesta segunda-feira (23), do Comando Conjunto do Oeste, que vai atuar em Mato Grosso. Antes, a Operação já contava com o Comando Conjunto da Amazônia e o Comando Conjunto do Norte. O primeiro, localizado em Manaus, engloba os estados do Amazonas, Acre, Rondônia, Roraima e Amapá. Já o segundo, em Belém, compreende os estados do Pará, Amapá, Maranhão e parte do Tocantins.

PRORROGAÇÃO DA GLOA

Na sexta-feira (20), foi editado o Decreto 10.022, que autoriza a prorrogação do emprego das Forças Armadas para a Garantia da Lei e da Ordem Ambiental (GLOA) e para ações subsidiárias, no período de 24 de agosto a 24 de outubro de 2019, nas áreas de fronteira, nas terras indígenas, nas unidades de conservação federais e em outras áreas dos estados da Amazônia Legal.

A partir dessa prorrogação, tropas militares federais do Comando Militar do Norte, do 4º Distrito Naval e da Ala 9 vão atuar também em todo o estado do Tocantins, além dos estados do Pará, Amapá e Maranhão.

Para isso, os militares do 22º Batalhão de Infantaria, localizado em Palmas (TO), terão seu emprego na Operação Verde Brasil subordinados à Força Terrestre Componente do Comando Conjunto Norte. Fora do contexto do decreto de Garantia da Lei e da Ordem, a subordinação dessa organização militar é do Comando Militar do Planalto.
O 50° Batalhão de Infantaria de Selva, de Imperatriz (MA), mantém seus trabalhos na região do Bico do Papagaio, ao norte do Tocantins, área que já é de responsabilidade do Comando Conjunto Norte.

Ascom MMA – (61) 2028-1227 – com informações do Ministério da Defesa
Ler 2580 vezes Última modificação emQuinta, 03 Outubro 2019 21:44
Fim do conteúdo da página