Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Geoprocessamento

Geoprocessamento (19)

Segunda, 07 Maio 2012 10:26

Software Livre

Os softwares livres vêm se firmando como alternativas em relação aos softwares comerciais em várias áreas de aplicação. O Governo brasileiro incentiva o uso desses softwares tendo definido as seguintes diretrizes para implantação: 01) Priorizar soluções, programas e serviços baseados em software livre que promovam a otimização de recursos e investimentos em tecnologia da informação. 02) Priorizar a plataforma Web no desenvolvimento de sistemas e interfaces de usuários. 03) Adotar padrões abertos no desenvolvimento de tecnologia da informação e comunicação e o desenvolvimento multiplataforma de serviços e aplicativos. 04) Popularizar o uso do software livre. 05) Ampliar a malha de serviços prestados ao cidadão através de software livre. 06) Garantir ao cidadão o direito de acesso aos serviços públicos sem obrigá-lo a usar plataformas específicas. 07) Utilizar o software livre como base dos programas de inclusão digital. 08) Garantir a auditabilidade plena e a segurança dos sistemas, respeitando-se a legislação de sigilo e segurança. 09) Buscar a interoperabilidade com os sistemas legados. 10) Restringir o crescimento do legado baseado em tecnologia proprietária. 11) Realizar a migração gradativa dos sistemas proprietários. 12) Priorizar a aquisição de hardware compatível às plataformas livres. 13) Garantir a livre distribuição dos sistemas em software livre de forma colaborativa e voluntária. 14) Fortalecer e compartilhar as ações existentes de software livre dentro e fora do governo. 15) Incentivar e fomentar o mercado nacional a adotar novos modelos de negócios em tecnologia da informação e comunicação baseadas em software livres. 16) Promover as condições para a mudança da cultura organizacional para adoção do software livre. 17) Promover capacitação/formação de servidores públicos para utilização de software livre. 18) Formular uma política nacional para o software livre. O MMA tem aos poucos aderido a essas diretrizes, procurando difundir o uso de softwares livres entre seus usuários e na área de infraestrutura de informática. Além do uso de tecnologias voltadas para interoperabilidade, destaca-se os esforços para a substituição dos softwares fechados pelos softwares livres. Nesse sentido, podemos elencar: Sistemas operacionais Linux - empregado nos servidores e em computadores pessoais. Corresponde a uma alternativa ao Windows, estando em funcionamento em todos os servidores da CGTI (Coordenação Geral de Tecnologia da Informação). Aplicativos de escritório OpenOffice - software voltado para edição de textos, planilhas eletrônicas, edição de páginas HTML, etc. Alternativa ao Microsoft Office, tem sido instalado nos computadores pessoais. A migração para aplicações desse tipo é uma das mais difíceis de ser implementada, uma vez que é grande o número de usuários que precisam de treinamento e suporte para manter o mesmo nível de utilização dos softwares anteriores. A CGTI tem buscado apoio e investido nessa área, procurando minimizar os impactos da migração. Servidor WEB Apache - esse software é utilizado para Intranet e Internet, possibilitando a implantação de serviços para Internet e Intranet. Linguagem de programação PHP - utilizado como linguagem de programação para Web. O PHP é uma poderosa linguagem para o desenvolvimento de aplicativos tendo como base de funcionamento a própria Intranet/internet. Seu uso torna desnecessário o desenvolvimento de programas específicos para os clientes dos serviços implementados pela CGTI, diminuindo-se de forma significativa os custos de implementação e manutenção dos sistemas existentes. Geoprocessamento Mapserver - esse software possibilita o desenvolvimento de aplicações para geoprocessamento em ambiente Web. A CGTI utiliza esse software no mapa interativo desenvolvido totalmente com softwares livres. Computadores pessoais a CGTI tem incentivado o uso de softwares livres na área de geoprocessamento, procurando avaliar e divulgar as alternativas existentes. Nesse sentido, foi feita uma análise dos vários softwares existentes procurando-se avaliar suas potencialidades.
Segunda, 07 Maio 2012 10:23

Interoperabilidade

O que é Interoperabilidade? Os quatro conceitos apresentados a seguir fundamentaram o entendimento do governo brasileiro a respeito do assunto. "Intercâmbio coerente de informações e serviços entre sistemas. Deve possibilitar a substituição de qualquer componente ou produto usado nos pontos de interligação por outro de especificação similar, sem comprometimento das funcionalidades do sistema" (governo do Reino Unido). "Habilidade de transferir e utilizar informações de maneira uniforme e eficiente entre várias organizações e sistemas de informação" (governo da Austrália). "Habilidade de dois ou mais sistemas (computadores, meios de comunicação, redes, software e outros componentes de tecnologia da informação) de interagir e de intercambiar dados de acordo com um método definido, de forma a obter os resultados esperados". (ISO) "Interoperabilidade define se dois componentes de um sistema, desenvolvidos com ferramentas diferentes, de fornecedores diferentes, podem ou não atuar em conjunto". (Lichun Wang, Instituto Europeu de Informática - CORBA Workshops). Interoperabilidade não é somente integração de sistemas, nem somente integração de redes. Não referencia unicamente troca de dados entre sistemas e não contempla simplesmente definição de tecnologia. É, na verdade, a soma de todos esses fatores, considerando, também, a existência de um legado de sistemas, de plataformas de hardware e software instaladas. Parte de princípios que tratam da diversidade de componentes, com a utilização de produtos diversos de fornecedores distintos. Têm por meta a consideração de todos os fatores para que os sistemas possam atuar cooperativamente, fixando as normas, as políticas e os padrões necessários para consecução desses objetivos. Para que se conquiste a interoperabilidade, as pessoas devem estar engajadas num esforço contínuo para assegurar que sistemas, processos e culturas de uma organização sejam gerenciados e direcionados para maximizar oportunidades de troca e reuso de informações, interna e externamente ao governo federal. A arquitetura e-PING cobre o intercâmbio de informações entre os sistemas do governo federal - Poder Executivo e as interações com: Cidadãos; Outras esferas de governo (estadual e municipal); Outros Poderes (Legislativo, Judiciário e Ministério Público Federal); Governos de outros países; Empresas (no Brasil e no mundo); Terceiro Setor. Fonte: http://www.governoeletronico.gov.br   Veja mais: e-PING - Padrões de Interoperabilidade de Governo Eletrônico Web Services SOAP - Simple Object Access Protocol WSDL - Web Services Description Language UDDI - Universal Discovery Description and Integration XML - Extensible Markup Language Vantagens
Segunda, 07 Maio 2012 10:21

Produtos MMA

Com o incentivo do Governo Federal para utilização de software Livre, o Ministério do Meio Ambiente tem procurado difundir o uso do mesmo na área de tecnologia da informação. Além de adotar o software Livre, o Ministério do Meio Ambiente foi o precursor da tecnologia web services dentro do Governo Federal. A tecnologia possibilita de maneira prática e eficaz a comunicação de aplicativos, a troca de dados e a integração de sistemas via Internet. Dentre os produtos disponibilizados via web services do Ministério do Meio Ambiente, seguem abaixo alguns de maior destaque: Projeto: Integração dos sistemas de protocolo MMA & IbamaDescrição: Consulta simultânea a base de dados instalada no MMA e Ibamaurl de chamada: http://www.mma.gov.br/webservice/protocolo/ws_meioambiente.phpImplementado em: Novembro/2003 Projeto: Integração dos Sistemas de Licença AmbientalEstados e órgãos envolvidos: Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e IBAMA.Descrição: Disponibiliza para consulta georeferenciada todas as licenças ambientais expedidas pelos órgãos envolvidos.url de chamada: http://www.mma.gov.br/webservice/la/ws_licenca_demo.phpImplementado em: Maio/2004 Projeto: Integração dos sistemas de unidades de conservaçãoPaíses e órgãos envolvidos: Argentina, Brasil, IUCN, Paraguai, Uruguai.Descrição: Disponibiliza para consulta georeferenciada todas as unidades de conservação geridas pelos países e órgãos envolvidos.url de chamada: http://www.mma.gov.br/webservice/unidade_conservacao/ws_uc_mercosul.phpImplementado em: Setembro/2004 Projeto: Disponibilização da base de dados de teses do Instituto Brasileiro de Ciência e Tecnologia (IBCT)Descrição: web service implementado pelo MMA no IBCT, disponibilizando para consulta a base de dados de teses situada na plataforma do órgão.url de chamada: http://oai.ibict.br/ws/ws_ibict2.phpImplementado em: Outubro/2004. Projeto: Sistema de Georreferenciamento de Programas - SigeproDescrição: Esse sistema consiste em armazenar informações sobre programas, projetos, componentes e atividade, podendo estas informações serem georreferenciadas. Todas estas informações estão disponibilizadas via web services.url de chamada: http://sistemas.mma.gov.br/sigepro/Implementado em: Novembro/2004  
Segunda, 07 Maio 2012 10:09

Mapa Interativo

Com o i3geo podem ser criados mapas interativos utilizando as camadas de dados geográficos disponíveis no servidor de dados do MMA e nas instituições parceiras. Os links abaixo permitem acesso a mapas pré-configurados, elaborados também com o i3geo. Mapa geralMapa do Brasil com dados gerais e de projetos específicos. Esse mapa contém dados em várias escalas e que abrangem o Brasil todo ou regiões específicas, como a Amazônia, Caatinga, etc.   Áreas prioritáriasÁreas prioritárias para a conservação, utilização sustentável e repartição de benefícios da biodiversidade brasileira   CPRMCarta Geológica do Brasil ao Milionésimo - CPRM   Mapa da AmazôniaAmazônia Legal Brasileira. Esse mapa contém dados temáticos em várias escalas porém com enfoque na Amazônia   PNRHPlano Nacional de Recursos Hídricos                                                                              Mapa da BR-163Área de influência da BR-163                                                                                           SAOMapeamento de Sensibilidade Ambiental ao Óleo da Zona Costeira e Marinha - Bacias marítimas do Ceará e Potiguar                                
Segunda, 07 Maio 2012 10:08

Geoprocessamento

i3Geo - Acesse dados geográficos do Brasil e regiões específicas. Gere mapas de forma rápida e simples. Veja também a comunidade i3Geo no portal do software público .     i3Geo com Google Maps - Versão do i3Geo com o Google Maps integrado, permitindo montar mapas com camadas do banco de dados do MMA, do Google Maps e arquivos KML.     i3Geo com Google Earth - Versão do i3Geo com o Google Earth integrado, permitindo montar mapas com camadas do banco de dados do MMA em uma visão 3d.     Geonetwork - Pesquise dados geográficos existentes no MMA e outras instituições.     DataDownload - Faça o download dos temas existentes no servidor de dados geográficos do MMA.     Gerador de links - Gere links que abrem mapas para incluir em sua página.     WsCliente - Pesquise os web services desenvolvidos pelo MMA e instituições parceiras e acesse dados diretamente.     Macrozoneamento Ecológico-Econômico da Amazônia Legal - Acesse as geoinformações do Macrozoneamento Ecológico-Econômico da Amazônia Legal, estruturadas em forma de Atlas interativo, utilizando o i3Geo.      Mapas específicos Geoprocessamento é um instrumental tecnológico fundamental para o conhecimento da realidade e definição de ações. O Ministério do Meio Ambiente utiliza essa tecnologia nos estudos técnicos que desenvolve, procurando estar sempre atualizado em relação aos avanços científicos nas áreas de obtenção, processamento e difusão de dados espaciais. Tendo como parâmetro para o desenvolvimento de sistemas o uso de programas de computador livres, o MMA procura utilizar sempre alternativas de qualidade, criando produtos que possibilitem aos usuários explorarem a base de dados geográficos disponível. Conheça os de maior destaque. Para permitir que as pessoas utilizem a tecnologia de geoprocessamento acessando o conjunto de dados disponíveis no MMA e em outras instituições, desenvolvemos uma aplicação denominada mapa interativo. Esse produto não exige nenhuma instalação adicional de programas no computador do usuário, bastanto um navegador para internet e uma conexão com essa rede. A tecnologia utilizada nesse mapa é totalmente baseada em softwares livres e em padrões de interoperabilidade adotados pelo governo. Na internet existem vários sítios que demonstram o uso de tecnologias livres em geoprocessamento. Um panorama dos programas livres existentes nessa área é apresentado em uma tabela que resume as características dos principais softwares.        
Página 2 de 2
Fim do conteúdo da página