Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

MMA participa nesta quinta de reunião do Brics

Encontro dos ministros de Meio Ambiente do grupo de países que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul será em São Paulo e vai discutir como a gestão ambiental pode melhorar a qualidade de vida nas cidades 
Publicado: Terça, 13 Agosto 2019 19:14 Última modificação: Quinta, 22 Agosto 2019 16:38
Crédito: Rubens Freitas/Ascom MMA Reunião do Grupo de Trabalho sobre Meio Ambiente do BRICS na sede do MMA, em Brasília: preparação para o encontro de ministros Reunião do Grupo de Trabalho sobre Meio Ambiente do BRICS na sede do MMA, em Brasília: preparação para o encontro de ministros
Brasília – O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, participa nesta quinta-feira (15), em São Paulo, do 5º Encontro dos Ministros de Meio Ambiente do Brics, grupo de países emergentes formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Neste ano, o Brasil, que ocupa presidência do Brics, definiu como tema do encontro “A Contribuição da gestão ambiental urbana para a melhoria da qualidade de vida nas cidades". A iniciativa tem relação com a atual agenda de gestão do Ministério do Meio Ambiente (MMA) brasileiro.

A cidade de São Paulo foi escolhida para sediar o evento por ser o maior centro urbano do país. Isso oferece a oportunidade para que as delegações dos países do Brics possam conhecer a realidade urbana brasileira e identificar problemas em comum.

Os encontros de ministros de Meio Ambiente do Brics ocorrem anualmente desde 2015 e têm como objetivo fomentar o diálogo sobre temas comuns para a cooperação ambiental entre os países do grupo. Em 2018, foi assinado Memorando de Entendimento, formalizando a cooperação estabelecida nos eventos anteriores.

Durante os encontros, representantes dos países discutem e validam programas e parcerias em matérias de interesse mútuo propostas pelo Grupo de Trabalho sobre Meio Ambiente do Brics, cuja reunião precede o evento de cúpula dos ministros.

REUNIÃO TÉCNICA

A reunião do grupo de trabalho deste ano durou dois dias. Começou na manhã da segunda-feira (12) e terminou na tarde desta terça-feira (13). Os debates ocorreram na sede do MMA, em Brasília, e trataram de temas relativos à contribuição da gestão ambiental urbana para melhorar a qualidade de vida nas cidades e promover a cooperação em questões fundamentais.

Na segunda-feira, representantes do Brasil, liderados pela Secretaria de Relações Internacionais do MMA, apresentaram a Agenda Nacional de Qualidade Ambiental Urbana, uma das prioridades do ministério, que tem como temas lixo no mar, gestão de resíduos, áreas verdes urbanas, qualidade do ar, saneamento e qualidade da água e áreas contaminadas e remediação do solo.

Ainda na segunda, foi discutida a Plataforma de Cooperação do Brics para Tecnologias Ambientalmente Robustas (Best, na sigla em inglês), Rios Limpos do Programa Guarda-Chuva do Brics e a Parceria para a Iniciativa de Sustentabilidade do Ambiente Urbano (Puesi, em inglês).

Nesta terça, houve debate sobre como encaixar os novos temas-chave nas iniciativas já existentes, com ênfase na gestão ambiental urbana, economia circular no contexto do consumo e produção sustentáveis e economia e conservação dos oceanos.

Foi feita ainda a apresentação do Plano Nacional de Combate ao Lixo no Mar, mencionado o quadro de biodiversidade pós-2020, apresentada a bem-sucedida experiência brasileira em áreas marinhas protegidas e discutidos eficiência e financiamento de recursos, com apresentação da experiência brasileira de acesso aos fundos do Novo Banco de Desenvolvimento (NDB, na sigla em inglês), o banco do Brics.

Por fim, foi discutido o projeto de Declaração Conjunta para o 5º Encontro dos Ministros do Meio Ambiente do Brics, que será aprovada na quinta-feira, ao final da reunião de alto nível em São Paulo.

SAIBA MAIS

O Brics é o agrupamento formado por cinco grandes países emergentes – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul - que, juntos, representam cerca de 42% da população, 23% do PIB, 30% do território e 18% do comércio mundial.

Além dos encontros presidenciais (cúpula e encontros informais à margem de relevantes reuniões internacionais), o Brics organiza, por meio de sua presidência rotativa, cerca de cem reuniões anuais, entre as quais cerca de 15 ministeriais e dezenas de encontros de altos funcionários, eventos técnicos, bem como reuniões nas áreas de cultura, educação e esporte.

Neste ano, o Brasil exerce a presidência de turno do Brics, com ênfase na promoção de ciência, tecnologia e inovação; economia digital; aumento dos contatos entre o setor produtivo e o NDB; e no reforço da cooperação no combate a crimes transnacionais.

Ascom MMA – (61) 2028-1227 – com informações da Secretaria de Relações Internacionais (SRI)
Ler 2223 vezes Última modificação emQuinta, 22 Agosto 2019 16:38
Fim do conteúdo da página