O que é o CONAMA
    Quem é quem                   (+)
    Resoluções e outros atos
    Legislação ambiental
    Procedimentos e Formulários
    Reuniões plenárias
    CIPAM
    Câmaras técnicas e GTs
    Câmara Especial Recursal
    Processos                        (+)
    Calendário de reuniões
    Eventos especiais
    CNEA
    Como navegar no sítio
   
    Responsável pelo conteúdo: conama@mma.gov.br

Boletins quinzenais

 
 
Polícia Militar Ambiental CELEBRA PROTOCOLO DE INTENÇÕES COM A UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ VISANDO IMPLEMENTAR AS AÇÕES DE IDENTIFICAÇÃO DE MAUS TRATOS CONTRA OS ANIMAIS
Uma iniciativa inédita no Estado de São Paulo promete implementar as ações da Polícia Militar Ambiental na identificação de maus tratos contra os animais. Um Protocolo de Intenções assinado essa semana entre o Comandante do Policiamento Ambiental, Coronel PM Milton Sussumu Nomura e o Magnífico Reitor da Universidade Federal do Paraná, Dr. Zaki Akel Sobrinho, tem por finalidade fortalecer a articulação entre as instituições, implementando as ações para o desenvolvimento de um TERMO DE AVALIAÇÃO DE BEM ESTAR ANIMAL, a ser utilizado por Policiais Militares Ambientais durante o atendimento de ocorrências de maus tratos aos animais.

A metodologia está sendo desenvolvida no Laboratório de Bem-estar Animal - LABEA da Universidade Federal do Paraná - UFPR, onde a Dra. Carla Forte Maiolino Molento, Médica Veterinária, PhD, atua como Coordenadora e Professora de Comportamento e Bem-estar Animal, do Departamento de Zootecnia, no Setor de Ciências Agrárias. A metodologia é tese de Doutorado da Médica veterinária Dra. Janaina Hammerschmidt, sob orientação da Dra.Carla Molento. As Veterinárias supracitada são especialistas em Perícia de bem-estar animal diante de denúncias de maus tratos e tal assunto está diretamente relacionado às atividades operacionais da Polícia Militar Ambiental, uma vez que de 2010 a 2012 foram atendidas 554 ocorrências e 643 pessoas foram autuadas por praticar ato de abuso ou maus tratos aos animais. A maior dificuldade operacional nesse tipo de ocorrência é a constatação técnica e o diagnóstico do grau de bem estar animal.

A metodologia em tela prevê uma avaliação técnica de um conjunto de indicadores (nutricionais, de conforto, sanitários e comportamentais) e ao final, o Policial Militar Ambiental conseguirá definir o grau de bem estar daquele animal avaliado, subsidiando a adoção das medidas penais e administrativas cabíveis ao caso. Tal Protocolo será um grande avanço institucional para a Proteção Animal no Estado e uma excelente ferramenta operacional, com respaldo técnico-científico da Universidade Federal do Paraná, instituição de ensino mais antiga do Brasil e referência no ensino superior.
 
UFPR - UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ

Voltar