Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Comunicação > Notícias - InforMMA
Início do conteúdo da página
 
Quinta, 22 Março 2018 17:00

Parcerias fortalecem Plantadores de Rios

Marcela Saad/MMA
Asclepius (E) e Deusdará: parceria

Em evento no Fórum Mundial da Água, programa do MMA ganha adesão da Fundação Banco do Brasil e do Instituto Espinhaço.


Brasília (22/03/2018) – Nesta quinta-feira, 22 de março, Dia Mundial da Água, o programa Plantadores de Rios, instituído pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), por meio do Serviço Florestal Brasileiro (SFB), para estimular a adoção de nascentes por pessoas e empresas, ganhou duas parcerias de peso: o Instituto Espinhaço, organização não governamental que mantém o maior banco de sementes do país, e a Fundação Banco do Brasil (FBB).

As duas instituições assinaram, no Espaço Brasil do Fórum Mundial da Água, que ocorre em Brasília, termos de cooperação com o SFB para potencializar a execução do programa. "São duas adesões muito bem-vindas, que vão dar maior escala ao nosso trabalho", disse o diretor-geral do SFB, Raimundo Deusdará, ao informar que o programa já tem 1,7 milhão de nascentes cadastradas e mais de mil pedidos de adoção registrados.

Lançado no ano passado, o Plantadores de Rios busca proteger e recuperar nascentes de rios e áreas de preservação permanente (APP) de cursos d'água para combater a crise hídrica. Uma de suas inovações é o aplicativo que permite a participação social nas ações, conectando proprietários de imóveis rurais inscritos no Sistema Nacional de Cadastro Ambiental Rural (SiCAR) com pessoas e instituições que queiram investir na proteção e restauração da cobertura vegetal em torno das nascentes.

O aplicativo localiza as nascentes próximas ao usuário em um raio de até 15 quilômetros. O usuário escolhe qual nascente quer adotar e, a partir daí, pode conversar por chat com o proprietário da área. O interessado em adotar uma nascente tem a opção de fazer diversos tipos de doação direta ao produtor: dinheiro, materiais (mudas, sementes, cercas, entre outros) ou serviços (limpeza e assistência técnica, por exemplo).

FUNDAÇÃO BB

Com a cooperação da FBB, será possível doar dinheiro para o programa, inclusive por meio do aplicativo. Os recursos financeiros poderão ser repassados por pessoas físicas, empresas, fundos internacionais ou privados, bancos, arrecadação virtual, entre outras formas, por meio de transferência direta para conta corrente do programa ou por plataforma de pagamento online.

"A entrada da Fundação Banco do Brasil fortalece a possibilidade de mais adesões voluntárias ao programa, não só pelo aplicativo, mas também pela conta aberta pela Fundação, que terá esse recurso aplicado de forma transparente", afirmou Raimundo Deusdará.

O presidente da Fundação Banco do Brasil, Asclepius Soares, acrescentou que, "a partir desse projeto, cada pessoa que queira preservar uma nascente terá a certeza de que os recursos serão utilizados para a finalidade que foi preconizada".

Os recursos captados serão destinados a projetos de recuperação da vegetação no entorno dos rios, por meio de chamadas públicas, promovidas pela Fundação BB com apoio técnico do Fundo Nacional de Desenvolvimento Florestal (FNDF), gerido pelo SFB. A seleção das áreas prioritárias será feita com base nos dados do SiCAR.

O SiCAR tem mapeadas e cadastradas cerca de 1,7 milhão de nascentes e mais de 15 milhões de hectares de áreas de preservação permanente, dos quais cerca de 6 milhões de hectares precisam ser recuperados. Mas os doadores, se quiserem, podem contribuir, diretamente, também para nascentes que estejam bem preservadas.

INSTITUTO ESPINHAÇO

Já a adesão da Fundação Espinhaço - Biodiversidade, Cultura e Desenvolvimento Sociomambiental permitirá ao Programa Plantadores de Rios promover ações de recomposição da cobertura vegetal de nascentes e cursos d´água nos biomas Cerrado e Mata Atlântica, área de atuação da fundação.

Um dos itens previstos no termo de compromisso é instalar, em Minas, estado sede da Fundação, o Centro de Desenvolvimento Florestal Sustentável para oferecer assistência técnica, capacitação, geração e difusão de tecnologias, produção de sementes e mudas e implementação de projetos demonstrativos de recomposição florestal.

"Todo esse instrumental estará à disposição do Plantadores de Rios, para ampliarmos o programa em dois dos biomas mais ameaçados do país, o Cerrado e a Mata Atlântica", disse o presidente do Instituto Espinhaço, Luiz Cláudio de Oliveira.

Segundo ele, o Instituto já recuperou 1,5 mil hectares de nascentes e, com a parceria firmada com o SFB, espera aumentar esse número para 2.500 hectares até o fim deste ano. Ainda segundo Oliveira, a instituição detém sete toneladas de sementes e já plantou 3 milhões de árvores, a maioria na Serra do Espinhaço, planalto que se estende entre Minas e Bahia.

“A parceria com o Instituto Espinhaço tem um valor prático inestimável para o Programa Plantadores de Rios. Eles já atuam na área de recuperação de matas e florestas nativas, o que, além da quantidade, contribuirá com a qualidade das nossas ações”, comemorou Raimundo Deusdará.

 

ACOMPANHE A PARTICIPAÇÃO DO MMA NO FORUM:

Declaração propõe ação urgente sobre a água

Ações para salvar o pato-mergulhão

Brasil lidera proteção de áreas úmidas

País passa a proteger 25% dos oceanos

Fórum discute adaptação aos efeitos da mudança do clima

Brasil se destaca em políticas ambientais

Começa o 8º Fórum Mundial da Água

 

Por: Elmano Augusto/Ascom MMA


Assessoria de Comunicação Social (Ascom/MMA)
(61) 2028-1227/ 1311/ 1437
imprensa@mma.gov.br

 



Fim do conteúdo da página