Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Comunicação > Notícias - InforMMA
Início do conteúdo da página
 
Sexta, 16 Março 2018 14:00

Publicação registra contas da água

Sérgio Gonçalves/MMA
Tannús (D): informações sistematizadas

Estudo Contas Econômicas Ambientais da Água no Brasil, lançado pelo MMA, ANA e IBGE, reúne informações sobre uso dos recursos hídricos.


Brasília (16/03/18) – O Ministério do Meio Ambiente (MMA) lançou, nesta sexta-feira, a publicação "Contas Econômicas Ambientais da Água no Brasil". Editado em conjunto com a Agência Nacional de Águas (ANA) e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o estudo cobre o período de 2013 a 2015 na sede do IBGE, na cidade do Rio de Janeiro. A publicação também será apresentada, no próximo dia 22, no 8º Fórum Mundial da Água, em Brasília. Será às 17 horas, no Espaço Brasil do governo federal.

O Sistema de Contas Econômicas Ambientais para Água (SCEAA) foi desenvolvido pela Divisão de Estatística das Nações Unidas (UNSD) para uniformizar conceitos e métodos na contabilidade hídrica. O estudo promove uma estrutura conceitual para organização das informações hidrológicas e econômicas. A ideia é possibilitar uma análise consistente das contribuições da água para a economia e dos impactos da dinâmica econômica nos recursos hídricos.

O Brasil dispõe de uma ampla base de recursos naturais, que lhe confere vantagens comparativas e competitivas no contexto econômico. De acordo com o secretário de Recursos Hídricos e Qualidade Ambiental do MMA, Jair Tannús Júnior, "por meio deste estudo o Brasil se situa dentre os poucos países que sistematizam as informações hidrológicas e econômicas de maneira integrada".

As CEAA fornecem subsídios para o acompanhamento de políticas públicas e compromissos internacionais. Monitora, em especial, as metas do 6º Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS), de assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todos.

O diretor de Recursos Hídricos do MMA, Sérgio Gonçalves, observou que muitas atividades foram desenvolvidas e apoiadas pela Secretaria de Recursos Hídricos visando a articulação institucional e viabilização das condições para a construção das CEAA. "Esse esforço institucional foi decorrente do diagnóstico de importantes vinculações e aplicabilidade das Contas da Água nas políticas de recursos hídricos", destacou. Participaram do evento, o diretor de Planejamento da Agência Nacional de Águas, Marcelo Cruz, e o presidente do IBGE, Roberto Olinto.

USO RACIONAL

As "Contas Econômicas Ambientais da Água" mostram a participação das atividades econômicas e das famílias nos fluxos de retiradas de água e de retornos ao meio ambiente. E, ainda, em que condições, em termos de custos para os usuários, se dá a utilização dos recursos hídricos. Elas permitem contabilizar, identificar, monitorar os agentes econômicos em sua retirada, suprimento, uso e retorno da água.

Servem, ainda, de ferramenta de análise para auxiliar as política de uso racional da água. Ademais, a avaliação de indicadores ao longo do tempo viabiliza o acompanhamento dos resultados da implementação de políticas públicas de gestão de recursos hídricos de forma robusta e com embasamento científico.

 

Por: Rachel Bardawil/ Ascom MMA


Assessoria de Comunicação Social (Ascom/MMA)
(61) 2028-1227/ 1311/ 1437
imprensa@mma.gov.br

 



Fim do conteúdo da página