Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Programa de Monitoramento Ambiental dos Biomas Brasileiros (PMABB)

Em abril de 2007, a ministra de estado do Meio Ambiente, Izabella Teixeira assinou a portaria que instituiu o Programa de Monitoramento Ambiental dos Biomas Brasileiros (PMABB) com objetivo de mapear e monitorar a vegetação. O programa tem como foco o mapeamento e monitoramento do desmatamento, incluindo sua taxa; a avaliação da cobertura vegetal e do uso das terras; monitoramento de queimadas; e restauração da vegetação e extração seletiva.

O Programa envolve os biomas da Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pampa e Pantanal, com uso de tecnologias de satélite para detecção online. O mapeamento e monitoramento será realizado em tempo real e periódico, com diferentes resoluções espaciais, segundo as características do tema e do bioma analisados.

Entre os parceiros desse programa, estão incluídos: o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, por intermédio do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais-INPE; o Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, por intermédio da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária-EMBRAPA e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis-IBAMA, além de outras instituições, quando necessário.

Acesse a estratégia do PMABB: Estratégia do Programa de Monitoramento Ambiental dos Biomas Brasileiros (2ª edição em português) 

 Strategy of the Environmental Monitoring Program for Brazilian Biomes (English version)

Portarias relacionadas ao PMABB:

a) 365, de 27 de novembro de 2015, que cria o Programa de Monitoramento Ambiental dos Biomas Brasileiros: página 1, página 2

b) 151, de 11 de maio de 2016, que designa os membros para comporem a Coordenação do Programa, o Comitê de Coordenação Técnica e o Conselho Consultivo do Programa: página 1página 2.

c) 223, de 21 de junho de 2016, que define as Áreas Prioritárias para a Conservação, Utilização Sustentável e Repartição de Benefícios da Biodiversidade do Cerrado, do Pantanal e da Caatinga, acesse o arquivo (em PDF).
Fim do conteúdo da página