Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Macrodiagnóstico da Zona Costeira e Marinha do Brasil

INTRODUÇÃO

O Macrodiagnóstico da Zona Costeira e Marinha (Macro) é uma ferramenta para gestão do território que reúne informações em escala nacional sobre as características físico-naturais e socioeconômicas da costa e parte do espaço marítimo.

Um dos maiores benefícios do projeto é oferecer informação georreferenciadas que é um subsídio à análise de políticas públicas e respostas aos desafios propostos para gestão territorial, especialmente em um cenário de mudanças do clima, que poderá implicar sérios danos à estabilidade ambiental e socioeconômica da Zona Costeira e Marinha do Brasil.


2º Macrodiagnóstico da ZC

Portal-MACRODIAG-LOGO

O Macrodiagnóstico é apresentado sob a forma de um atlas, constituído por cartas-síntese e relatórios técnicos, abrangendo os tópicos:

Óleo e Gás
Biodiversidade 
Geomorfologia
Dinâmica Populacional 
Risco Social
Risco Natural
Risco Tecnológico
Gestão Costeira  




1º Macrodiagnóstico da ZC


O Macrodiagnóstico de 1996 foi o pioneiro no estudo e análise sobre gestão integrada de zonas costeiras no Brasil. Apresentado sob a forma de um atlas é constituído por cartas temáticas de escala 1:1.000.000 e relatórios técnicos, estruturado de acordo com os seguintes capítulos:

INTRODUÇÃO

RELATÓRIO TÉCNICO DE ELABORAÇÃO DAS CARTAS
CAPÍTULO 1 – Tendências de ocupação da Zona Costeira do Brasil
CAPÍTULO 2 – Caracterização físico-natural da Zona Costeira do Brasil
CAPÍTULO 3 – Potencial de risco ambiental na Zona Costeira
CAPÍTULO 4 – Unidades de conservação e legislação Incidente na Zona Costeira
CAPÍTULO 5 – Níveis de criticidade de gestão ambiental no Litoral Brasileiro



HISTÓRICO

O Capítulo 17 da Agenda 21 – documento básico emanado em 1992 da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento (ECO-92) - propõe que todos os países implementem programas de gestão integrada da zona costeira e marinha, visando a utilização desses espaços de forma sustentável.

Na busca de proporcionar elementos concretos para esse trabalho, em 1996 foi publicada a primeira versão do Macro intitulada o Macrodiagnóstico da Zona Costeira do Brasil na escala da União. Tal versão fez uma análise da dinâmica dos vetores de comprometimento ambiental da zona costeira, delineando um panorama da questão e ressaltando as dificuldades da gestão ambiental/territorial.

Em 2004, conforme artigo 7º do Decreto 5.300/04, o Macrodiagnóstico da Zona Costeira foi estipulado como instrumento para a gestão da zona costeira.

Ambos apresentados sob a forma de atlas, constituído por cartas-síntese e relatórios técnicos apenas o conteúdo do segundo macro abaixo.

 PROJETOS

A nova versão planejada para ser entregue ao final de 2018 será entregue em plataforma digital. A ideia dessa versão é que ela atue como uma nova versão do Sistema de Informações do Gerenciamento Costeiro (SIGERCO), também previsto no Dec.5300/04, que além de integrar informações sobre a zona costeira e ser gerada com a participação de outros ministérios, instituições, etc, possa fornecer a quem tiver interesse em acesso direto e online das informações.

 







Fim do conteúdo da página