Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Inovação na Gestão Pública: 1º lugar 2016



FURNAS CENTRAIS ELÉTRICAS S.A. (RJ)

Projeto
Desenvolvimento e testes de ônibus urbanos com tração elétrica

Coordenadora da iniciativa

Maristella Altomar Racero

Contato

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

linha verde 01 05b

Trata-se do desenvolvimento científico-tecnológico de ônibus limpos para uso urbano. O projeto compreende os seguintes itens:


        · Desenvolvimento de um novo protótipo de ônibus 100% elétrico;
        
· Realização de testes de desempenho com protótipos de ônibus elétricos híbridos a hidrogênio e etanol;
        
· Estrutura de operacionalização e manutenção;
       
 · Projeto de “kits” para conversão de ônibus convencionais a diesel para ônibus elétrico;
       
 · Formação de pessoal especializado nas novas tecnologias de tração elétrica.

Os ônibus de tração elétrica não emitem os particulados poluentes característicos dos veículos que utilizam derivados do petróleo e afetam a saúde da população. A situação acaba se refletindo nos gastos públicos com saúde, ampliando o orçamento para o setor.

No caso dos ônibus de tração elétrica, não há geração de micropartículas poluentes, o que menos danos à saúde e, consequentemente, menos gastos com o setor. Estima-se que a substituição dos atuais ônibus a diesel por ônibus elétricos pode representar uma economia de até 600 milhões de reais por ano nos gastos com a saúde, somente na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Os três ônibus, objetos do presente projeto, possuem características marcantes e próprias a veículos com tração elétrica:

1) têm conexão bidirecional com a rede elétrica, o que significa que podem carregar seu sistema de armazenamento de energia elétrica embarcado ou fornecer eletricidade a um consumidor externo ou à própria rede;

2) estão equipados com sistema que permite a regeneração de energia cinética em energia elétrica, em processos de frenagem e desaceleração, desenvolvido pela própria equipe do
projeto;

3) o funcionamento é pouco ruidoso, possuem alta eficiência energética e produzem pouco ou nenhum impacto ambiental com o seu uso.


Os níveis de eficiência energética alcançados estimulam a implantação e replicação da tecnologia. As perspectivas econômico-financeiras são alvissareiras e projetam ganho comercial, retorno de imagem e importância política pela redução de custos e do impacto ambiental crescentes com a massificação do uso.
Fim do conteúdo da página