Áreas Prioritárias

Mapa das Área Prioritárias

O Decreto 5.092, de 21 de maio de 2004, definiu que o Ministério do Meio Ambiente deveria definir as regras para identificação de áreas prioritárias para a para a conservação, utilização sustentável e repartição dos benefícios da biodiversidade.

Por meio da Portaria 126, de 27 de maio de 2004, o Ministério do Meio Ambiente estabeleceu que as áreas prioritárias são as apresentadas no mapa "Áreas Prioritárias para a Conservação, Utilização Sustentável e Repartição de Benefícios da Biodiversidade Brasileira", publicado pelo Ministério do Meio Ambiente em novembro de 2003 e reeditado em maio de 2004.

Os seminários de avaliação dos biomas foram desenvolvidos por diversas instituições e sob a coordenação do Ministério do Meio Ambiente com o objetivo de identificar as áreas e as ações prioritárias para a conservação, utilização sustentável e repartição de benefícios da biodiversidade brasileira. Foram realizados seminários de avalilação dos biomas do Cerrado e Pantanal, coordenado pela FUNATURA, Mata Atlântica e Campos Sulinos, coordenado pela Conservation International do Brasil, Amazônia Brasileira, coordenado pelo Instituto Socioambiental, Caatinga coordenado pela Universidade Federal de Pernambuco e Zona Costeira e Marinha, coordenado pela Fundação BioRio. Os resultados consolidados dessas avaliações estão disponíveis nesta página para cópia ou visualização.

Os arquivos com os dados cartográficos estão no formato "shape file", compatível com o Programa ArcExplorer 4.0.1 (programa de livre distribuição). Para adquirí-lo basta acessar o site da ESRI.

Arquivos cartográficos digitais (.zip):

Os arquivos estão compactados e devem ser recuperados antes de sua utilização. Clique aqui para obter uma cópia do programa Winzip. Após a instalação do ArcExplorer o projeto priori.aep poderá ser aberto para visualizar os dados. Deve-se ter o cuidado de manter o arquivo priori.aep e os "shape files" descompactados sempre no mesmo diretório.

 

Atenção


A base de dados dos seminários foi especialmente trabalhada pela DIREC-IBAMA e SBF-MMA para livre distribuição. As informações contidas nos arquivos não podem ser modificadas, sendo que a responsabilidade dessas instituições se limita à distribuição da maneira que se encontram. Não é permitido o uso comercial dos arquivos e programas disponíveis nessa página. Os dados de referência (limites políticos, estradas, rios e localidades) foram compilados de diversas fontes, principalmente da malha municipal digital do Brasil (IBGE) e do mapa do Brasil na escala 1:5.000.000 (IBGE).