Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

RS - Torres


Projeto PDA 160-MA

 

Os microcorredores ecológicos que sustentam a riqueza biológica e sócio-cultural da Restinga de Itapeva

 

Ficha-Resumo

Projeto Curiaca

Endereço: Av. Polônia,   1093, bario São Geraldo - Porto Alegre/RS

CEP: 90230.110

Telefone: 51. 3332.0489

 

 

 

 

 

 

Esse projeto promoverá ao longo de 30 meses a criação e o início da implantação de microcorredores ecológicos na região da Restinga de Itapeva e sua zona de influência, buscando restabelecer e assegurar as dinâmicas ecológicas que viabilizam áreas protegidas e importantes remanescentes de ecossistemas naturais da porção nordeste da Mata Atlântica do Rio Grande do Sul. Os estudos acontecerão mais intensamente nos municípios de Torres, Arroio do Sal, Dom Pedro de Alcântara, Três Cachoeiras, Morrinhos do Sul e Mampituba. Será então definida uma prioridade espacial para as ações de conservação da biodiversidade e desenvolvimento sustentável que vêm sendo ou serão realizadas na região e com o fortalecimento da cooperação interinstitucional, tornando-as mais efetivas. Num primeiro momento serão realizados os estudo técnicos para criação dos microcorredores ecológicos, seguido do planejamento de sua gestão com os setores que exercem alguma influência sobre as áreas definidas. Em seguida, para iniciar a implantação dos microcorredores serão trabalhadas três linhas de atuação estratégicas, cujas atividades serão realizadas exclusivamente na área dos microcorredores, ou seja, (I) fortalecimento da proteção das áreas de preservação permanente e do papel da reserva legal, (II) criação de Reservas Particulares do Patrimônio Natural e (III) apoio aos moradores da área rural no fortalecimento e qualificação de serviços e produtos do ecoturismo. Esse tripé será fortalecido por outras duas linhas de atuação transversais, (A) motivação, sensibilização e educação ambiental dos moradores dos microcorredores e (B) gestão do projeto – coordenação, apoio operacional, sistema de gestão, comunicação, disseminação e monitoramento. A iniciativa surge como formalização da colaboração que já existe entre instituições que atuam na região e que compõem os parceiros da proposta. O projeto estará articulando os três setores, público, privado e terceiro setor, nos níveis municipal, estadual e federal, e relacionando-se com os moradores da Mata Atlântica na área dos microcorredores

                

Fim do conteúdo da página